Poem

No meio do caminho tinha uma pedra. Ou melhor, muitas pedras. Na referência a um dos poemas mais emblemáticos da obra de Carlos Drummond de Andrade, os caminhos são correntes que encontram pedras, que levam a novos caminhos. O resultado é uma coleção delicada, forte e colorida, com peças únicas coordenadas em harmonia.

Nunca me esquecerei desse acontecimento

Na vida de minhas retinas tão fatigadas

Nunca me esquecerei que no meio do caminho

Tinha uma pedra

Tinha uma pedra no meio do caminho

No meio do caminho tinha uma pedra.